Projeto Jaguar de Níquel Sulfetado

A Centaurus concluiu a aquisição do Jaguar da gigante global de mineração, Vale, em abril de 2020, criando para a empresa uma oportunidade excepcional de pesquisa, crescimento e desenvolvimento no mercado internacional de níquel sulfetado.

O Projeto Jaguar de níquel sulfetado está localizado na porção oeste da Província Mineral de Carajás e inclui vários depósitos de níquel sulfetado e alvos de exploração em um direito minerário de 30 km2.

Após a conclusão da aquisição, a Centaurus iniciou imediatamente uma grande campanha de sondagens e, desde então, definiu uma estimativa de recursos minerais de 109,2Mt @ 0,87% Ni com 948.900 toneladas de níquel contido, confirmando o Jaguar como um dos maiores depósitos de níquel sulfetado controlado por uma empresa listada na Bolsa de Valores da Austrália (ASX, sigla em Inglês) e o maior de todos se excluídas as grandes mineradoras internacionais. Ver Recursos e Reservas

O sucesso do programa de desenvolvimento de recursos completos concluído em 2023 resultou em um aumento de 105% na parcela medida e indicada do depósito alcançando 86,6 Mt @ 0,85% Ni, com 737.800 toneladas de níquel contido, representando mais de 77% da estimativa de recursos minerais. Este recurso será a base para a estimativa inicial das reservas de minério e para Engenharia Básica (Definitive Feasibility Study, em Inglês), com conclusão prevista para o primeiro trimestre de 2024.

Os recursos minerais aumentaram 30% em relação à estimativa de recursos anterior (dezembro 2021) e mais de + 83% em relação à estimativa inicial de recursos em junho de 2020 (Figura 1).

Figura 1 – Evolução da Estimativa de Recursos Minerais (MRE) JORC do Projeto Jaguar – Novembro de 2022

A Centaurus concluiu um Estudo Independente de Viabilidade do caso “Base” para o desenvolvimento do Jaguar em março de 2021 (processamento convencional para produção de concentrado de níquel) e também um Estudo Independente de Viabilidade do caso “Valor Agregado” em maio de 2021, que contemplou o processamento do concentrado de níquel usando um processo hidrometalúrgico (POX) para produzir sulfato de níquel para baterias, visando o crescente mercado de baterias elétricas.

Com base em uma planta para produção de sulfato de níquel com capacidade para 2,7 Mtpa, o  Estudo Independente de Viabilidade do caso “Valor Agregado” resultou em uma produção de +20.000 tpa de níquel em sulfato, além de 9.600 tpa de um precipitado de sulfeto misto (MSP) ao longo de uma vida útil inicial de 13 anos.

Com um preço médio de níquel ao longo da vida útil da mina de US$ 7,50/lb, o caso “Valor Agregado” resulta em um VPL depois de impostos de ~A$ 1,1 bilhão.

Os principais resultados do Estudo de Viabilidade do caso “Valor Agregado” incluem:

Clique aqui para acessar o Estudo de Viabilidade do caso “Valor Agregado” na íntegra.

Em função da relevância dos resultados do Estudo de Viabilidade, a Centaurus iniciou os estudos de engenharia básica (DFS, sigla em Inglês) para a produção de +20.000 toneladas por ano de níquel em sulfato no Jaguar por, inicialmente, 13 anos. O DFS incluirá um estudo para a produção de concentrado de níquel, pois este é o produto intermediário que alimentará o circuito hidrometalúrgico, onde o sulfato de níquel será produzido.

A mais recente estimativa de recursos minerais de 109,2 Mt @ 0,87% Ni com 948.900 toneladas de níquel contido, divulgada em abril de 2023, justificou a otimização da mina e os estudos de processamento em 2023, que determinarão a capacidade ideal da mina para o desenvolvimento do empreendimento. Qualquer expansão da capacidade da usina de beneficiamento e/ou do perfil de produção provavelmente terá um impacto positivo significativo no resultado financeiro do empreendimento e no fornecimento de níquel em sulfato que, atualmente, está projetado para 20.000 toneladas por ano por 13 anos.